Valeria Gauz

Outras Atividades

Outubro de 2017

Visitou as mais relevantes coleções de livros raros em bibliotecas de Portugal, como as de Évora, Mafra, Ajuda, Biblioteca Nacional, Academia das Ciências, Coimbra, Porto, Braga, assim como outras instituições.


Março de 2012 até o presente

Membro fundadora da Bibliocultura, Associação Biblioteca de Cultura, no Rio de Janeiro.


Outubro de 2004 até o presente

Tradução, para o português, de resumos do Journal of the American Institute for Conservation.


Fevereiro de 2003 até o presente

Colunas sobre Obras Raras e seus diversos aspectos.  InfoHome


Dezembro de 2009 a maio de 2012

Monarquia, império e sociedade do Antigo Regime na coleção Barbosa Machado.

Assessoria ao projeto da Coleção Barbosa Machado na elaboração de base de dados para aproximadamente 3.000 documentos raros e no estabelecimento de critérios para a inserção de dados. A coleção está localizada na Fundação Biblioteca Nacional e o projeto é coordenado por pesquisador da Universidade Federal Fluminense.


Abril de 1989 a maio de 1995

Criação e coordenação do GEORJ (Grupo de Estudos em Obras Raras do Rio de Janeiro), com a finalidade de estudar e publicar, em língua portuguesa, textos de interesse profissional, preenchendo uma lacuna na área. O Grupo publicou folheto (esgotado) sobre segurança contra roubo de acervo raro, com distribuição gratuita no 17o. Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação, em 1994.

De 1986 até o presente
Realiza trabalhos voluntários.

Maio de 2006 até o presente

Batuqueira desde 2006, iniciou o aprendizado de instrumentos de percussão com mestre Odilon Costa e Lucas Chiavatta na Maracatu Brasil. Tocou ganzá no Escangalha com Guilherme Gonçalves e com Celso Alvim no Monobloco, onde também aprendeu agogô com Leo Saad em 2012, permanecendo nesse bloco por sete anos. Em 2016, teve breve passagem pelo Batuquebato e fez aulas de tamborim com Betão/Beto Samsil, Thalita Santos, Keyton Macedo e Serrinha da Raiz no Batuque Digital. Tocou agogô nesse ano no Bloco Exagerado com Felipe Bruno.

Desde 2016 é ritmista na Escola de Samba Estácio de Sá, tocando agogô sob a regência de mestre Chuvisco e de Sidcley Fernandes,

Em 2017, além da Estácio de Sá (sob a regência do mestre Gaganja), toca na Escola de Samba Vila Isabel sob a regência de mestre Chuvisco.